domingo, 26 de abril de 2015

Sofrei tudo por Deus

pelo Padre Manoel José Gonçalves Couto,
no livro “Missão Abreviada”

Jesus Cristo dizia aos seus discípulos: “Em verdade vos digo: Vós chorareis, pranteareis, e estareis tristes; mas vossa tristeza se converterá em gozo.” Já meus irmãos, se aproximava o tempo em que os discípulos haviam de ver e gozar as glórias de Jesus Cristo. Já se aproximava o tempo em que seriam mudados em homens espirituais e celestes.

Por isso Jesus Cristo conforme o estilo ordinário os quis provar com uma grande e amargosa tribulação.

Eles viram o seu Divino Mestre preso, desprezado e morto. O mundo gozou do seu infeliz triunfo. Eles andavam desunidos e espalhados, pobres de conselho e consolação. Porém as suas tristezas e amarguras se converteram em um gozo, que o mundo não lhes pôde tirar. Notai aqui, meus irmãos; se vos virdes em tribulações, desprezos e perseguições, sofrei tudo por Deus com vontade e alegria, com paciência e resignação. Porque Deus vos prepara para as suas graças. Quanto maior for a tormenta das tribulações e perseguições, tanto maior depois será o gozo e a consolação. E se não tendes tido destas provas, também não estareis muito adiantados no espírito.

E que direi eu, se ainda vos recusais às ocasiões que o Senhor vos envia de sofrer e padecer por Ele? Se ainda não quereis ser abatidos, humilhados e desprezados? Direi que estais a fugir da cruz, e que não sois verdadeiros discípulos de Jesus Cristo, porque não imitais o Divino Mestre nem os seus discípulos. Estas provas - diz o devoto Tomás de Kempis, provam o novo soldado, e fabricam a coroa do Céu.

De quantos Santos venera a Santa Igreja, não podemos citar um só que não padecesse tribulação e perseguição. É máxima de São Paulo: que todos aqueles que querem viver piamente em Jesus Cristo, hão de padecer perseguição. Que tormentos e desprezos não sofreram os Santos Mártires em poder dos tiranos, chegando a crucifica-los aos milhares mesmo no chão, por não haver tantas cruzes!

Que grandes trabalhos não choveram sobre os Santos Prelados que defenderam a Igreja contra os hereges! Que trabalhos e perigos, que desprezos e perseguições não tiveram todos esses Missionários Apostólicos, que passearam por todo o mundo para desenganar os pecadores, e salvar as almas! Quantos cristãos perseguidos fugiram para os ermos, para os montes, e vivos se foram enterrar nas cavernas da terra!

Desenganai-vos; quando qualquer se converte de verdade para Deus, e se resolve a seguir a virtude, logo sente o mundo contra si. Logo o mundo lhe faz uma grande guerra, e ele ao mundo.

Portanto, meus irmãos, perseguições e mais perseguições, desprezos e mais desprezos, guerra e mais guerra, é o que temos de sofrer neste mundo, se formos verdadeiros discípulos de Jesus Cristo, e se imitarmos os Santos. Porque nós ou somos de Deus, ou somos do mundo.


Se somos de Deus, o mundo não pode deixar de nos perseguir e aborrecer, porque é nosso verdadeiro inimigo. Deixai-vos pois lavrar por Deus, deixai-vos purificar, que ao seu tempo dareis copiosos frutos de justiça e santidade, e tereis um gozo, que o mundo não vos poderá tirar.

FONTE: Boletim TRADIÇÃO CATÓLICA nº001, p. 14


Nenhum comentário:

Postar um comentário